Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2008

escrevias pela...

Escrevias pela noite fora. Olhava-te, olhava
o que ia ficando nas pausas entre cada
sorriso. Por ti mudei a razão das coisas,
faz de conta que não sei as coisas que não queres
que saiba, acabei por te pensar com crianças
à volta. Agora há prédios onde havia
laranjeiras e romãs no chão e as palavras
nem o sabem dizer, apenas apontam a rua
que foi comum, o quarto estreito. Um livro
é suficiente neste passeio. Quando não escreves
estás a ler e ao lado das árvores o silêncio
é maior. Decerto te digo o que penso
baixando a cabeça e tu respondes sempre
com a cabeça inclinada e o fumo suspenso
no ar. As verdades nunca se disseram. Queria
prender-te, tornar a perder-te, achar-te
assim por acaso no meu dia livre a meio
da semana. Mantêm-se as causas iguais
das pequenas alegrias, longe da alegria, a rotina
dos sorrisos vem de nenhum vício. Este abandono
custa. Porque estou contigo e me deixas
a tua imagem passa pelas noites sem sono,
está aqui a cadeira em que te sentaste
a escrever lendo. Pudesse eu propor-te
vida menos igual, outras iguais obrigações.
Havias de rir, sair à rua, comprar o jornal.

publicado por anitta às 11:05
link do post | comentar | favorito
|

.OBRIGADO PELA VISITA

.MAIS SOBRE MIM

.PESQUISAR

 

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
27
28

29
30
31


.POSTS RECENTES

. Chove. Há Silêncio

. Dizem que o tempo...

. Coro das crianças:

. Receita para 2017

. Mensagem Pedido de Natal ...

. Historia Antiga

. Ser mulher...

. Sugestões para o Natal

. Mês De Dezembro

. Aniversariantes do mês de...

totalgifs.com plantas-e-flores gif gif 103.gif
CONTADOR DE VISITAS
free web counter
totalgifs.com natal gif gif 07.gif
totalgifs.com estrelas gif gif 46.gif

.TAGS

. todas as tags

.FAVORITOS

. Lenda

. «Poesia em Rede» - o índi...

. SORTE INFERNAL

. Peregrinaçao

. Chaves - Rua das Longras,...

. O "Texas" em Vidago.

. FALA-ME DE AMOR