Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ANITTA BARROCO

"AQUAE FLAVIAE"

"AQUAE FLAVIAE"

Férias...Finalmente!

Im�genes de La Habana. Foto de junio del 2006.

 

 

 

BEM PESSOAL CHEGOU A HORA DO DESCANSO DA "GUERREIRA"!

CUBA AQUI VOU EU.

DIVIRTAM-SE NA MINHA AUSÊNCIA QUE EU VOU FAZER O MESMO!  LOLOLOL

BEIJINHOS PARA TODOS E ATÉ DIA 8 DE SETEMBRO.

CAMINHO DE LUZ

Por vezes nossos pensamentos
se enchem de lamentos...
não temos onde nos apoiar,
não sabemos a quem apelar...
Nesses momentos desanimadores,
não sabemos quem vai curar nossas dores...
Pensamos estar abandonados,
à nossa própria sorte jogados...
Porém, sempre aparece uma mão forte,
que modifica nossa sorte...
Que nos dá as forças necessárias,
para tudo suportar...
É a força do amor,
é a força da fé,
que nos pode tirar a dor...
é essa a luz que nos guiará,
e nosso caminho iluminará...
não nos deixando desanimar,
nem a tristeza nos dominar...

Marcial Salaverry

 


INVASOR DE SONHOS

Misterioso invasor de teus sonhos,

deixando-os felizes, risonhos...

Anjo da noite, que chega sem aviso,

invadindo sua intimidade,

deixando-a completamente sem acção,

mexendo com seu coração...

Quem será esse invasor,

que à sua vida dá mais cor?

E tu permites tal invasão,

que te deixa em estranha comoção...

Sentes a presença...que te causa arrepios...

Sentes teu corpo tocado

de um jeito apaixonado...

Se não vem, sentes um estranho vazio...

Notívago invasor,

seja como for,

transforma tuas noites,

deixando-as cheias de prazer...

Um prazer a ser vivido até morrer...

Marcial Salaverry

Entre o céu e a terra...

Como sonhar é bom! Dá-nos aquela sensação de que os fardos são mais leves, mais suportáveis. Sonhar é esquecer-mos por algum tempo problemas, imaginar o inimaginável, viajar por terras longínquas e não encontrar soluções para os problemas... pois estes simplesmente não existem!

Eu não diria que a vida é cruel. Ela é estática. Mas as situações, em certas circunstâncias, são difíceis de se enfrentar. Existe esse momento na vida onde nos encontramos num beco sem saída, onde os  nossos porquês ficam sem respostas e tudo o que conseguimos fazer é chorar e levar o pensamento ao céu como último recurso. E ninguém é poupado, que seja rico ou pobre. Pouco importa o tamanho dos problemas, todos estão à mercê, e cada um sabe o peso da sua cruz.

E são nessas horas que sair um pouquinho do chão pode ser benéfico. São as asinhas que criamos e que nos levam a qualquer direcção, e nos dão a ideia de liberdade  nos ajudam a recuperar as forças para quando os pés pisarem a terra novamente.

Esses momentos de leve fuga são importantes, mas que não sejam intermináveis. Fugir da realidade não resolve problemas e a queda pode ser ainda mais dura se longa for a viagem.

É enfrentando nossos monstros que aprendemos a não ter medo deles, que aprendemos que, embora assustadores, podemos ser mais fortes, não por que somos gigantes, mas por que temos em nós um Pai de onde podemos tirar forças.

Que possamos aproveitar momentos de evasão para apreciar do alto as belezas que a vida nos oferece, mas que sejamos sábios o bastante para colocar os pés no chão e enfrentar a realidade que, embora dura muitas vezes, não é e não pode ser mais forte que nós.

A Cruz, fincada no chão e apontando os céus nos mostra que, embora plantados na terra, temos no Alto nossa saída, nossa escapatória, nossa libertação

 

Letícia Thompson

 

CONTRATEMPO E PASSATEMPO

Quando não tivermos tempo,
para se ter tempo,
será um grande contratempo...
Não podemos ter nada contra o tempo,
pois sempre será tempo,
para vermos a passagem do tempo...
Termos que parar o tempo,
para sentir passar o tempo...
Quando estiver feio o tempo,
procuremos abrigo a tempo...
Mas se estiver bom esse tempo,
teremos que ter tempo
para curtir o bom tempo...
Por isso digo, encontre o tempo,
bem a tempo,
antes de ter um contratempo...
Já digo isso há muito tempo...
Dedique-se a um passatempo,
que é bom para passar o tempo...
E quanto mais passa o tempo,
menos tempo
você terá para ver passar o tempo...
Para me ler... você teve tempo?

Marcial Salaverry

A VIDA é BELA

Todos os homens podem e devem dizer que a vida é bela
E procurarmos viver de acordo com ela
Os sofrimentos sempre fizeram parte do nosso viver
O importante é enfrentarmos os mesmos sem maldizer.

Antigamente idosos e enfermos eram um tesouro
Atualmente estes seres são tratados com desaforo
A eutanásia só aguarda aprovação
Pra facilitar antecipar a morte do cidadão.

Basta a pessoa tornar improdutiva
Pra família tratá-la como barco a deriva
Outros seres são inibidos de nascer
Cometem aborto cruelmente sem se arrepender.

Muitos não sabem que viver é um privilégio
Tratam seus entes queridos com sacrilégio
Desrespeitam a mãe que o gerou
E o velho pai que para criá-lo muito lutou...

Deixam os idosos e doentes à mercê da sorte
Outros são jogados nos asilos até chegar a morte
Mas nem por isso deixemos de dizer que a vida é bela
A ordem é lutar com todas as forças contra as mazelas.

Trabalhar e cantar dizendo sempre a vida é bela,
Se estiver escuro abra a porta e a janela
Deixe entrar luz e ar fresco porque a vida é bela
Viva em liberdade como as cervas e gazelas.

Veja em que momento da vida você cansou
O que estás fazendo se ainda não recomeçou?
Cante comigo e diga com Deus avante eu vou
Neste barco da vida Cristo é meu condutor!

Cante comigo em várias línguas "a vida é bela"
Cante em italiano "La Vita è bella"
Cante em espanhol "La vida es bella"
Cante em francês "La vie est belle".

Você poderá dizer este pobre escritor agora exibiu
Quer fazer- nos cantar numa língua que ele não viu
Não, estas poucas palavras você já traduziu,
E já descobriu que a vida é bela dentro e fora do Portugal.

Valeriano Luiz da Silva

AS FESTAS EM HONRA DO SENHOR DOS PASSOS

 

 

 

 

Quero deixar aqui os meus agradecimentos a Comissão de Festas de Tronco pela  boa organização e por todos os momentos divertidos e espectaculares que nos proporcionaram durante estes 4 longos dias de festa!

 

 

 

TRONCO CHAVES

 

 

 

AS FESTAS CONTINUAM, HOJE SEGUNDA FEIRA, EM HONRA DAS COZINHEIRAS POIS SEM ELAS NÃO TERIA HAVIDO COMIDINHA BOA!!      

...

 

 

PELAS 11:45 foi celebrada a eucaristia pela Sua Excelência D. Amândio Tomás, bispo auxiliar de Évora, e o Pároco da nossa Freguesia Sr.Padre Ricardo.

 Seguindo no final com a tradicional proçissão em honra de nosso Senhor dos Passos.

PELA NOITE DENTRO

 

 

DE SABADO PARA DOMINGO NESTA FABULOSA ALDEIA DE TRONCO, FOMOS OBRIGADOS A VESTIR ROUPAS MAIS QUENTES POIS O FRIO CONVIDADA ERA MESMO PARA DANÇAR!

 

POIS,  ENTRE O CONJUNTO "MORANGO DOCE" E "LUCAS E MATEUS" LÁ FOMOS DANDO UM PÉ DE DANÇA, A MELHOR FORMA PARA AQUECER.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

VISITAS

contador grátis

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D