Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

ANITTA BARROCO

"AQUAE FLAVIAE"

"AQUAE FLAVIAE"

Entre o céu e a terra...

Como sonhar é bom! Dá-nos aquela sensação de que os fardos são mais leves, mais suportáveis. Sonhar é esquecer-mos por algum tempo problemas, imaginar o inimaginável, viajar por terras longínquas e não encontrar soluções para os problemas... pois estes simplesmente não existem!

Eu não diria que a vida é cruel. Ela é estática. Mas as situações, em certas circunstâncias, são difíceis de se enfrentar. Existe esse momento na vida onde nos encontramos num beco sem saída, onde os  nossos porquês ficam sem respostas e tudo o que conseguimos fazer é chorar e levar o pensamento ao céu como último recurso. E ninguém é poupado, que seja rico ou pobre. Pouco importa o tamanho dos problemas, todos estão à mercê, e cada um sabe o peso da sua cruz.

E são nessas horas que sair um pouquinho do chão pode ser benéfico. São as asinhas que criamos e que nos levam a qualquer direcção, e nos dão a ideia de liberdade  nos ajudam a recuperar as forças para quando os pés pisarem a terra novamente.

Esses momentos de leve fuga são importantes, mas que não sejam intermináveis. Fugir da realidade não resolve problemas e a queda pode ser ainda mais dura se longa for a viagem.

É enfrentando nossos monstros que aprendemos a não ter medo deles, que aprendemos que, embora assustadores, podemos ser mais fortes, não por que somos gigantes, mas por que temos em nós um Pai de onde podemos tirar forças.

Que possamos aproveitar momentos de evasão para apreciar do alto as belezas que a vida nos oferece, mas que sejamos sábios o bastante para colocar os pés no chão e enfrentar a realidade que, embora dura muitas vezes, não é e não pode ser mais forte que nós.

A Cruz, fincada no chão e apontando os céus nos mostra que, embora plantados na terra, temos no Alto nossa saída, nossa escapatória, nossa libertação

 

Letícia Thompson

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D