Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ANITTA BARROCO

"AQUAE FLAVIAE"

"AQUAE FLAVIAE"

A HISTÓRIA DE UM TRISTE CORAÇÃO...

 

Existia um Coração que andava triste e angustiado. Não sabia mais o que fazer para aliviar a sua dor. Andava deprimido, alienado, chorava sem parar querendo desistir da vida.

Este se encontrou com o medo, com a dúvida, com o desespero até. Mas de nada resolveram para ele.
O medo lhe disse: “cuidado, você pode se ferir ainda mais, não faça, não vá. Não continue.”
E o Coração permanecia imobilizado.

A dúvida disse: “não sei, será mesmo que vale a pena? Será que você consegue superar um não? Será que você consegue prosseguir num sim? Não sei, não sei o que você deve fazer.”
Confundindo ainda mais o triste Coração.

E por fim, o desespero se apresentou: “você ainda não foi? Você ainda não fez nada? Isso é loucura, ficar parado sem nada fazer, sem nada querer. Ou melhor, fique, não faça nada, espere que tudo aconteça... não, não, continue sim, vá em frente”.....
O desespero martelava de forma enlouquecida naquele pobre Coração.

Cansado  de tanta confusão, o Coração já não sabia mais o que pensar. Nada acalentava, nada lhe fazia bem. E a angústia gritava dentro dele, esperando uma Luz no fim do túnel.

De repente ouve um chamado – era o Silêncio, acompanhado do Tempo.

‘Acalme-se Coração” – dizia o Silêncio. “Fique comigo, esqueça o Medo, a Dúvida e o Desespero. Eles confundem, atrapalham, iludem e atrasam.

Permaneça ao meu lado, observe. Mostrarei a você que observar, ouvir, prestar atenção, irá aliviar sua angústia e muito irá aprender”.

Então o Coração respondeu –

Quem me garante isso?

Eu – respondeu o Tempo... Mostrarei a você que sou o senhor da razão... E que tudo passa!

E desde então, cada vez que o Coração sentia-se deprimido, triste, lembrava-se do Silêncio que observa e aprendia com ele, e era fiel ao Tempo – e do exagero da ‘emoção’, descobriu a razão....



Muitas vezes nos desesperamos por pequenos motivos, nos entregamos ao Medo, à Dúvida e por fim ao Desespero.
O Silêncio é o Mestre das observações e aprendizados, e o Tempo nos ensina que tudo passa, tudo se renova. Aliados a disciplina interior e constância, a Vida se Revela plena e Absoluta.

Qual maneira você escolhe aprender?

(Autoria Gênice Suavi! http://attitude-dinamica.blogspot.com)

SEPARAÇÃO DOS QUE MAIS AMO

Há dias assim;

Hoje depois de ter passado uma manhã tranquila,  de repente começei a sentir saudades daqueles que amo.

Tenho muitas saudades dos meus filhos, hoje sinto que tenho um pedaço de mim bem longe, criamos os filhos mas nunca niguém nos prepara para o inevitavél, criamos os filhos para o mundo.

 

a minha princesa

saudades de ti meu amor

 

ainda ontem eras o meu bebé

 

 A distancia é muito complicada, somente quem vê os nossos  filhos partir para o Estrangeiro sabe o que isso significa.

CHUVA

Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol.
Ambos existem; cada um como é.

 

Fernando Pessoa

Hoje o tempo está de chuva

A chuva um bem essencial para a terra

 


SAÚDE É UMA BENÇÃO

“Saúde é o princípio vital da benção. E o exercício e o princípio vital da saúde"

 

James Thompson


"Mais importante que a vontade de vencer é a coragem de começar."

Josh Billings



Hoje vim fazer uma pequena visita, já começava a ficar stressada de tanto estar em casa.


SAUDADE

Saudade: 4


Vai e não volta

 

 

 

 

 

Jamais o esquecerei
Naquela mesa pregada
Colada, tua boca beijei
Era dia dos namorados
Eras tu ali a sorrir
Deixaste-me extasiada
Sempre a querer repetir
Louca e apaixonada
Meu coração palpitava
Afinal o principe eras tu,
Eras tu quem eu desejava
O tempo ditava a partida
Tive de controlar o desejo
Olhava atentos teus lábios
Tanto amei aquele beijo
Senti-te partir aos poucos
Aos poucos morria algo em mim
Comboio malvado que te levou
Roubou-te e ditou o fim
Agora fica a saudade
Um vazio um gelo e pressão
A dor tomou teu lugar
Recomeçou em mim a solidão
As coisas vulgares que vivo
Não fazem recuar o tempo
As chuvas frias de Inverno
Não fazem recuar o tempo
As folhas caídas do Outono
As pedras soltas na calçada
As palavras escritas ao vento
Nada mesmo!
Nada até hoje conseguiu
Fazer apagar o momento.
O passado dá tanta saudade?. Mas enfim venha o futuro!!!

SAUDADE

 

 poetasamigos.blogs.sapo

 

 

 

O QUE ME RESTA DIZER?

AS ROSAS SÃO ETERNAS.

E TU LEVASTE CONTIGO ESSA TERNURA, PELA ETERNIDADE DO AMOR E DA SAUDADE,ESSA FORÇA DE PERCEBER O QUANTO NA VIDA SE PROCURA.

O QUE ME RESTA DIZER?

TALVEZ COM AMOR, ATÉ QUALQUER DIA.

EM MEMORIA   ADILIA MELO

SAUDADE

 

SAUDADES DE TI.

 

É ter saudade de alguém



Que a gente quer e que não vem

 

 

 

EM MEMORIA  TIA MARIA MADALENA

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

VISITAS

contador grátis

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D